Seja Bem Vindo!

Milho Pipoca Híbrido Itapuã 900

Mais Imagens

Milho Pipoca Híbrido Itapuã 900

De: R$3,80

Por R$2,90

Disponível: Esgotado

Sementes de Milho-Pipoca, Zea Mays variedade hibrida. Se difere do milho comum por possuir grãos pequenos; Coloração alaranjada


Embalagem de 3,5 g contendo, aproximadamente, 20 sementes;
Descrição

Detalhes

O milho-pipoca, que é da mesma família do milho comum, mas se diferencia por possuir grãos pequenos que estouram quando aquecidos em torno de 180 °C.

O milho pertence à família poaceae. A planta, com uma inflorescência masculina e outra feminina, forma espigas contendo grãos. Entre as plantas originárias das Américas, é a de maior importância comercial na atualidade. O México, a América Central e o sudoeste dos Estados Unidos são os prováveis locais de sua origem. Uma das culturas mais antigas do mundo, o milho era a base da alimentação dos povos americanos. Há indícios de que o cultivo já ocorria há pelo menos cinco mil anos. Levado para a Europa pelos colonizadores, o milho foi cultivado inicialmente em jardins como planta ornamental, até sua utilização na alimentação ser descoberta.O maior produtor mundial são os Estados Unidos. A seguir, vêm a China e o Brasil. Entre os estados brasileiros, o Paraná fica em primeiro lugar, com mais de 25% do total. No Brasil, o milho é muito cultivado pela agricultura familiar.

Cultivo
O Milho-Pipoca ode ser semeado de setembro até abril no norte, nordeste, centro oeste, RJ, ES, MG e SP; Já no RS e SC e PR o cultivo pode ser realizado de agosto a janeiro.
Não tolera geadas, deve ser cultivado em sol pleno.
O ciclo é de 110 dias.

Cultivo segundo IAC - Centro de Plantas Graníferas:
A época de plantio é um fator de produção muito importante para a cultura do milho pipoca e depende da cultivar utilizada.
Para as cultivares muito suscetíveis a doenças e pragas e podridão de grãos, o plantio deve ser limitado a épocas que propiciem menor incidência de doenças e de chuvas no período de pós-maturação. Nas regiões de inverno mais quente do Brasil, o plantio antecipado em maio-junho com colheita em setembro-outubro, tem proporcionado alta produtividade e excelente qualidade da pipoca, mas com alto custo de produção devido à necessidade de irrigação e ao controle químico de pragas e doenças. Nas regiões de inverno mais frio, que não permitem o plantio antecipado, é indicado o plantio cedo em agosto-setembro, sob irrigação, que propicia uma boa produtividade mas com risco de perda de qualidade da pipoca, dependendo da ocorrência de excesso de chuvas no período de pós-maturação até a
colheita.
Para cultivares com maior resistência a doenças e pragas e podridão de grãos, o
plantio pode ser efetuado em outubro/novembro em condições de sequeiro, com a colheita ocorrendo em fevereiro/março.
Devem ser utilizados espaçamentos que propiciem maior produtividade aliada a uma boa qualidade dos grãos. Baixa densidade de plantas e excesso de nitrogênio favorecem o perfilhamento das plantas, que é uma característica presente na maioria das cultivares de milho pipoca. O aumento da população de plantas favorece o acamamento e o quebramento das plantas, devido ao aumento da altura das plantas e redução do diâmetro do colmo.
A população de plantas depende da cultivar e da época de plantio. Para os plantios de sequeiro, a população de plantas deve ser em torno de 50 a 55 mil plantas/hectare.
Isso é obtido com espaçamentos de 80 a 90cm entre linhas, com densidade de 4 a 5 plantas por metro linear. Espaçamentos menores que 80 cm podem ser usados desde que seja mantida a população de plantas recomendada e que o produtor tenha plataforma da colhedeira adequada para espa çamentos menores . Para plantio antecipado e cedo pode ser utilizada maior população de plantas, diminuindo-se o espaçamento entre linhas.
A quantidade de sementes necessária para se obter uma densidade adequada de plantas depende do tamanho da semente utilizada. Por exemplo, com referência ao híbrido IAC 112, a necessidade de sementes é de 7, 8, 9 e 10 kg/ha para os tamanhos de peneira 13, 14, 15 e 16 respectivamente. O milho pipoca apresenta sementes miúdas e para obtenção da população de plantas desejada com um espaçamento uniforme entre plantas, é recomendado o uso de semeadoras pneumáticas. Para plantadoras com distribuição das sementes por discos a distribuição é mais desuniforme, sendo importante a utilização do disco adequado a cada tamanho de semente.Independente do tipo de semeadora consegue-se maior uniformidade na distribuição das sementes em baixa velocidade de plantio.

Adubação:
Além de afetar a produtividade, uma adubação correta contribui para uma boa qualidade dos grãos. Ela deve ser bem equilibrada em macro e micro nutrientes, levando-se em conta que os híbridos de milho pipoca, em áreas irrigadas e em épocas favoráveis, podem produzir 4 a 6 t/ha de grãos. Além disso, a planta é menos rústica que o milho comum, apresentando um sistema radicular menos desenvolvido, sendo também mais suscetível ao ataque de nematóides e da larva de diabrótica. Para variedades ou híbridos em plantio de sequeiro, a meta de produtividade deve ser menor, atingindo de 2 a 4 t/ha, dependendo da cultivar, época de plantio e fertilidade do solo.
No planejamento da adubação, o primeiro passo é a amostragem de solo para análise química e correção da acidez, se houver necessidade. De acordo com o Boletim 100 do IAC, temos as seguintes indicações para correção do solo e adubação de híbridos para a meta de 4 a 6 t/ha.
- Calagem: deve ser feita com base na análise química do solo, aplicando-se calcário antes da safra de verão, para elevar a saturação por bases a 70% e o Mg a um mínimo de 5 mmol
c/dm3. Em solos com mais de 50 g dm-3
de matéria orgânica, basta elevar a saturação por bases a 50%.
- Adubação de plantio: aplicar de 20 a 30 kg/ha de nitrogênio. Com base nos teores muito baixo, baixo, médio e alto de fósforo e potássio, recomendam-se, respectivamente : 80, 60, 40 e 30 kg/ha de P2O5, e 50, 50, 40 e 20 kg/ha de K20. Para cultivares do tipo variedade, deve-se escolher uma formulação que atenda uma aplicação de 20 kg/ha de S ou uso de sulfato de amônio em cobertura. Em solos deficientes em zinco e boro, recomendam-se 2 a 4 kg/ha de zinco e 0,5 a 1,0 kg/ha de boro.
- Adubação de cobertura: para os solos de alta, média e baixa resposta ao nitrogênio, aplicar respectivamente 100, 70 e 40 kg/ha de N e, para solos com teor muito baixo de potássio, aplicar em cobertura
40 kg/ha de K2O, trinta dias após a germinação. Doses iguais ou maiores que 60
kg/ha de N devem ser parceladas em duas
vezes, principalmente em solos arenosos,
aplicando-se a primeira no estádio de duas
a três folhas completamente estendidas, e
a segunda, na fase de 6-7 folhas. Sugere-se o uso de sulfato de amônio na primeira aplicação e uréia na segunda cobertura.





Imagens de Cultivo: Isla
Informações Adicionais

Informações Adicionais

Peso líquido em gramas 3,5
Unidades na embalagem 1 envelope com sementes
Fabricante Não
Número aproximado de sementes na embalagem 20
Produto Semente
Nome botânico Zea Mays L.
Nome popular Milho - Pipoca
Regiões Próprias para o Cultivo Centro-oeste, Nordeste, Norte, Sudeste, Sul
Clima Equatorial, Semi-árido, Subtropical, Temperado, Tropical, Tropical de Altitude
Luminosidade Sol Pleno
Altura da planta 2.4 a 3 m
Espaçamento 0.9 a 1.2 m entre plantas
Cor das flores Amarelo
Cor dos frutos Amarelo, Laranja
Cor da folhagem Verde
Época de plantio Outono, Primavera, Verão, Ano todo em clima quente
Características Boa para calçadas, Frutífera, Ornamental, Resistente à pragas
Prazo de Postagem (dias úteis) N/A
Comentários
Categorias Relacionadas
Calcule o Frete

Informe o CEP de destino para calcular o valor da entrega.

Toca do Verde Ltda. CNPJ 13.204.263/0001-64. Ver endereço.